Na história política da capital da rapadura, mulheres ocuparam poucas vezes uma cadeira no legislativo.

0
226

Nos últimos anos, o Brasil tem vivenciado um progresso no debate público em torno da valorização e dos direitos das mulheres. A participação feminina na política é uma das questões que têm ganhado destaque.

A representação feminina ocupando uma cadeira no legislativo da capital da rapadura, ainda tem sido tímida desde a emancipação política do município ocorrida no ano de 1991.

Em 1992 os santa-cruzenses elegeram seus primeiros representantes políticos da história no legislativo e executivo, na época foram eleitos o Prefeito Armando Nunes e mais 09 representantes para a Câmara de Vereadores.

De lá para cá, (2020) se passaram 7 legislaturas, e apenas 4 mulheres foram eleitas, representando a voz feminina na casa.

Em 1992, 1996 e 2004, Antônia Ferreira (Toinha) foi a primeira mulher a ser eleita pelos santa-cruzenses, para exercer o cargo de Vereadora.

No pleito de 1996 outra mulher conseguiu o êxito, Josefa Souza (Zefinha) foi a segunda a conquistar uma cadeira no legislativo do município.

Nas eleições municipais de 2008 e 2012, Eliete do Icó foi a terceira mulher a ocupar o cargo, tendo sido eleita no pleito do mesmo ano, como a mais bem votada da história política do município, com 601 votos.

A jovem Nayara Santos, eleita em 2016, foi a 4° e última mulher a alcançar o objetivo até o atual presente.

As eleições municipais, irão ocorrer em 15 de novembro próximo, e traz a chance novamente de novas vozes femininas lograrem êxito, o Portal Baixa Verde Notícias irá acompanhar de perto todo o desenrolar e processo político da capital da rapadura em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui